Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
mc´kaizer
Moderador
Moderador
Masculino
Número de Mensagens : 1642
Idade : 29
Localização : Mundo
Reputação : 14
Data de inscrição : 25/01/2009

Review - "Eminem – The Marshall Mathers LP (2000)"

em Qua Out 10, 2012 3:43 am


The Marshall Mathers LP talvez seja o melhor disco de Eminem. Foi com ele que Eminem chegou ao nível de superstar que foi, e ainda é hoje. O disco saiu que saiu em 2000, teve um grande número de vendas, e uma grande espera em cima. Nada demais, afinal, o álbum é um clássico.

O conceito muda um pouco do primeiro disco, onde Eminem sai disparando para todos os lados. The Marshall Mathers LP é um disco mais pessoal do que o primeiro, e muito melhor produzido. Dr. Dre aparece constantemente na produção do disco, fazendo mais um belo trabalho que botaria a Aftermath no topo. TMMLP começa um tanto doentio com Kill You, onde Eminem estupra até sua mãe. Mas a faixa é logo seguida por uma mais leve, Stan, que é um clássico. A faixa tem um storytelling fantástico, fazendo Eminem interpretar dois personagens. Stan, o fã, e ele próprio. Stan é um fã doido por Eminem, que após não ter suas cartas respondidas pelo ídolo, se joga de uma ponte com um carro, e no porta malas sua mulher grávida vai junto. A música samplea a faixa, Thank You, de Dido, que faz questão de participar do clipe da música. Nesse disco, o rapper foca mais em suas emoções, e apesar de usar os mesmos tipos de ataques as pessoas, ele procura passar a imagem de que há um Marshall por trás disso tudo. Faixas que falam disso, são as faixas, The Way I Am e Marshall Mathers. Na primeira Eminem rima sobre a falta de privacidade que havia na sua vida, não podia sair na rua para nada, coisa que um ano atrás do lançamento daquele disco, ele fazia. Em Marshall Mathers, Eminem mostra que por trás da imagem de rapper hardcore, há o Marshall, um cara normal. A música aborda a vida e a carreira dele, falando de tretas e das pessoas que apareceram na vida dele após a fama. Mas o alter-ego de Eminem, o doentio Slim Shady ainda aparece no disco. The Real Slim Shady é a faixa cômica do disco, tipo de faixa que geralmente aparecem nos projetos do rapper de Detroit. É ótima, e tem jabs cômicos em todas as linhas. É uma das faixas mais famosas de Eminem. Em Remember Me, Eminem mostra o maior estilo hardcore pelo qual ele sempre foi conhecido, dessa vez com a ajuda de RBX e do grande Sticky Fingaz. Faixa pesada, e raivosa. Uma das minhas favoritas. Após essa, chega I’m Back, minha faixa favorita de Eminem. Ele solta de forma incrível três versos geniais, um deles teve uma parte até ‘usada’ por Jay-Z na faixa Success de 2007. É insana, e cômica. A faixa causou polêmica por se referenciar ao acontecimento dos tiros em Columbine no começo do terceiro verso. Mesmo na versão ‘dirty’ do CD, as palavras ‘kids’ e ‘Columbine’ são retiradas. Eminem mostra um fôlego incrível nesse som, fazendo dela a que eu mais gosto de ver ao vivo. A parte abaixo é algo que se deve ter muito fôlego para dissertar:

“Mind with no sense in it, fried to get so frenetic
whose eyes get so squinted, I’m blind from smokin ‘em
with my windows tinted, with nine limos rented
Doin lines of coke in ‘em, with a bunch of guys hoppin out all high and indo scented”


I’m Back ainda tem espaço para uma das linhas mais engraçadas que já ouvi, nela, Eminem fala de Jennifer Lopez, a garota de Diddy na época.

“Cause if I ever stuck it to any singer in showbiz
it’d be Jennifer Lopez, and Puffy you know this!
I’m sorry Puff, but I don’t give a fuck if this chick was my own mother
I still fuck her with no rubber and cum inside her
and have a son and a new brother at the same time
and just say that it ain’t mine, what’s my name?”


Engravidar a JLo mesmo que se ela fosse a mãe dele é algo doentio, não? É, e é exatamente isso que Eminem solta na música. Em’ ainda nos presenteia com faixas como Amityville com Bizarre, e a famosa Bitch Please II com Dre, Xzibit e Snoop Dogg. A primeira faixa é insana ao quadrado, já que tem o grande Bizarre, e segunda é muito west coast. Segmento que era bastante aclamado na época. Em Kim, Eminem mata a esposa. Isso mesmo. A faixa narra a história de um homem traído pela esposa, ele a mata na faixa. O nome é baseado na própria esposa de Em. Sinistro, não? Mas eu gosto bastante da faixa.

The Marshall Mathers LP marca a primeira transformação de Eminem no Rap, quando ele passou não só a rimar coisas doentias, mas sim rimar algumas belas músicas sobre sua vida pessoal. Mas claramente, Eminem mostra distúrbios agressivos no disco, coisa que poderíamos levar na esportiva, coisa como ‘algo do artista’, se não fosse os acontecimentos na vida dele naquela época, a mente de Em’ passou por momentos muito negativos naquela época, desde a sua fama que crescia absurdamente, problemas com esposa e mãe, e o certo ‘poder’, que ele ganhou do nada. Mas isso não deixou o disco de ser consagrado. A produção do disco é ótima, uma das melhores se tratando de um disco de Eminem. Participações bem dosadas e de ótima qualidade. TMMLP é um clássico, e vai demorar muito para ser esquecido nesse jogo, e com certeza continuará sendo referência para novos rappers que pretendem seguir esse estilo mais agressivo. É isso, quem não ouviu ainda o disco não sabe o que está perdendo!

E para perdeu pode fazer o download aqui : MF: Download

_________________
:: Hip Hop é Arte:: |::SoundClound::

avatar
Mr. Manchete
Moderador
Moderador
Masculino
Número de Mensagens : 587
Idade : 32
Localização : Mundo
Ocupação : Jornalista Virtual do Movimento
Crew : Movimento Fantasma
Reputação : 19
Data de inscrição : 14/03/2008
http://www.movimentofantasma.4umer.com

Re: Review - "Eminem – The Marshall Mathers LP (2000)"

em Qui Out 11, 2012 6:11 pm
Um dos melhores albuns do eminem no que toca a liciriscismo e controversia. classico pra quem gosta
Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum