Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
mc´kaizer
Moderador
Moderador
Masculino
Número de Mensagens : 1642
Idade : 29
Localização : Mundo
Reputação : 14
Data de inscrição : 25/01/2009

Paid In Full-Eric B & Rakim

em Qua Set 12, 2012 4:13 am
O clássico completou 25 anos no dia 7 de Julho, logo estará nas ruas a versão de 25 anos do disco e para aproveitar a vibe, trago um review do disco à vocês.

“Santo Graal ou Santo Gral é uma expressão medieval que designa normalmente o cálice usado por Jesus Cristo na Última Ceia, e no qual José de Arimatéia colheu o sangue de Jesus durante a crucificação, entretanto a origem do Santo Graal é muito anterior ao cristianismo, o Graal já existe entre os Celtas. A primeira referência a ele aparece num poema onde conta a busca do rei Artur e seus cavaleiros por um recipiente mágico, um caldeirão. Este caldeirão poderia dar novo sabor a alimentos, vida e vigor as pessoas. A questão é que quando esta lenda aparece durante a Idade Média, ela passa por um processo de cristianização. E neste contexto o Caldeirão mágico que traria novamente vida e prosperidade num período de miséria, novamente Camelot se torna o Santo Graal.”

Esse é o primeiro parágrafo da página da Wikipédia que fala sobre o Santo Graal. O famoso cálice é cercado de lendas e algumas delas já apareceram em filmes como Código Da Vinci e Indiana Jones and the Last Crusade. Mas você deve estar pensando ‘que porra esse cálice tem a ver com o Paid In Full, ou com o Rap?‘. Simples, o disco de Eric B e Rakim é o Santo Graal do Rap. Basta ver as palavras em negrito do significado, e ver o que o cálice significa para uma sociedade, e se basear em tudo o que o disco fez pela cultura.

Um pouco antes de Harrison Ford encarnar o arqueólogo Indiana Jones e sair em busca do cálice no filme de Spielberg que seria o terceiro da saga, em 85, Rakim conheceu Eric B. O DJ procurava pelo melhor MC de NYC, e Rakim se pronunciou. Rakim era amigo de um DJ, chamado Marley Marl (zona de amizade fraca, né?), e o mesmo permitiu que Rakim e Eric B de usarem seu estúdio, e da li saiu o primeiro single do disco Paid In Full, que conhecemos como Eric B. Is President. A música foi lançada em 1986, Rakim tinha apenas 18 anos, e mostrava uma habilidade incrível com as palavras, certamente Eric B tinha sido muitíssimo bem sucedido em sua busca pelo melhor. Depois do lançamento do single e da música passar pelos ouvidos de Russell Simmons, a dupla assinou com a Island Records, e começava a gravar o álbum. Rakim ouviu uma única batida, e escreveu todas as rimas, tudo isso em uma só hora. A partir daí, tempo foi o que sobrou para o disco ser feito. Paid In Full foi feito em uma semana, e saiu perfeito. É um dos melhores discos de Rap da história, mudou todo um estilo que era feito nos 80s. Rakim rimava livremente, ignorando linhas que ‘pregavam’ do mesmo assunto, lançava rimas internas bastante complexas com seu flow de veludo, que era lento e não ia muito pelo ritmo do beat. Rakim era superior a praticamente todos os MCs da época graças as suas técnicas. A produção do algo também inovou. Sombrias e pesadas, com uso frequentes de samples de sons de jazz, funk e afins, sempre minimalistas e que serviriam de base para o Rap que seria feito nos 90s. Não uma base total, mas, muitos dos produtores se inspiravam na produção de Eric B. DJ Premier já era produtor naquela época, e foi o pilar de produção nos anos 90, mas com um estilo mais ‘moderno’ do que os produtores – incluindo ele – faziam nos anos 80. 3 faixas do disco são instrumentais, como se o objetivo do disco não fosse só mostrar as técnicas de Rakim, mas também as habilidades nas turntables e afins, de Eric B.

Dia 7 de Julho de 1987, o disco foi lançado. A primeira faixa era I Ain’t No Joke, com uma temática ‘livre’ – fora de um só assunto – Rakim mostrava que o som dele não era piada, ele estava ali para ser grande. E foi o que ocorreu. A faixa foi o segundo single do disco. Logo depois de termos uma amostra do que Eric B sabe fazer, na faixa Eric B. Is On The Cut, vem My Melody. Outra faixa falando sobre o som deles, Rakim geralmente soltava linhas violentas, ou ‘ameaçadoras’. Se fomos analisar, é algo meio que fala: ‘meu som é melhor, você é um MC fraco’. Rakim falava do assunto, mas não só focando nisso. Usava de referências, e suas técnicas para hipnotizar todos com o lírico. I Know You Got Soul é outra música que fala sobre a música que Rakim faz, falando sobre ter alma para digamos, ‘sentir mais a música’. Rakim tem alma, tanto que faz Rap como poucos. A faixa é repleta de belas demostrações de técnicas de Rakim. Com samples da banda Chocolate Milk, a faixa Move The Crowd se baseia na função do MC, que é ‘mover a multidão’. Rakim rima sempre sobre esses assuntos no álbum, no caso o Rap. O foco é esse, e talvez é por isso que seja um grande álbum. Ele foca no Rap e seu trabalho, isso é o que um disco precisa. Logo depois a clássica Paid In Full nos traz um Rakim falando sobre dinheiro, podemos dizer que esta é a música central do álbum. Falando sobre fazer a grana de um jeito pensado, no caso quando Rakim rima “…Thinkin’ of a master plan, ‘Cuz ain’t nuthin’ but sweat inside my hand, so I dig into my pocket, all my money is spent, so I dig deeper but still comin’ up with lint…” ele praticamente quer dizer isso, que quer ter o plano mestre para ganhar grana, e mesmo que ele gaste ela, ele sempre terá mais. É uma das faixas que Rakim mais demonstra suas técnicas. As The Rhyme Goes On é outra faixa icônica. Ela não tem um refrão, é só uma batida e Rakim soltando o verbo. “…I’m the R the A to the K-I-M / If I wasn’t, then why would I say I am…” essa linha inspirou outras de rappers com Nas e Eminem, que são fãs do God MC. Chinese Arithmetic é uma faixa somente com o instrumental e alguns samples. A batida é baseada naqueles sons chineses, que estamos acostumados e a ver em filmes do gênero de luta. Eric B. Is The President não precisa de comentários, é só a faixa que abriu caminho para um dos maiores álbuns todos os tempos. A faixa não tem tanta qualidade de gravação como as outras, já que foi a primeira gravada e ainda não no estúdio da gravadora da dupla. O disco é finalizado com um outro instrumental, onde Eric B. mostra as suas técnicas novamente. O nome é Extended Beat.

Paid In Full é talvez o maior disco de Rap de todos os tempos. Ele inovou, deu nova a vida ao Rap que já estava ficando clichê com seus storytellings e rimas seguindo uma temática. É clara a inspiração de boa parte dos MCs dos anos 90 no álbum, já que a partir que Paid In Full foi lançado, os caras começaram a se preocupar com seu lírico, e começaram a trabalhar nele. Podemos ver Nas como um dos maiores fiéis das técnicas de Rakim. Além de unir todo aquele storytelling. Os produtores começaram a também explorar mais os samples, mais do que faziam no caso, pois o disco de Rakim e Eric B traz bastante disso. Além de scratchs perfeitos por parte de Eric B.

Resumindo, o disco é obrigatório para audição de qualquer um que se diz fã de Rap e procura entender a história de tal gênero. Paid In Full é um divisor de águas, literalmente um Santo Graal do Rap.

_________________
:: Hip Hop é Arte:: |::SoundClound::

avatar
Mr. Manchete
Moderador
Moderador
Masculino
Número de Mensagens : 587
Idade : 32
Localização : Mundo
Ocupação : Jornalista Virtual do Movimento
Crew : Movimento Fantasma
Reputação : 19
Data de inscrição : 14/03/2008
http://www.movimentofantasma.4umer.com

Re: Paid In Full-Eric B & Rakim

em Qua Out 03, 2012 8:48 am
Isso e que foi um classico de verdade.
Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum